Regulation, rants and reputation: the Facebook perfect storm

These are tough times for Facebook. The company has suffered many small upsets in the past two years but kept growing, which for the whole trade meant they were doing everything alright. Now that the Cambridge Analytica scandal not only came to the surface but also gave unequivocal proof that it’s just the tip of the iceberg, the Palo Alto behemoth should conclude that the last two years were delightful compared to the scrutiny, pressure and financial loss Facebook should experience from now on. But outside Palo Alto, one question that the whole trade should be doing itself is: is it surprising that an industry that lives and dies for the goals set by marketing and sales departments rips off any regulation and break rules that can restrict potential revenues? Continue reading “Regulation, rants and reputation: the Facebook perfect storm”

Estão para se iniciar as “Privacy Wars”

Google e Facebook estão posicionados hoje num local inalcançável pela concorrência em dois dos quatro setores da tecnologia de comunicação. O Google é imbatível na busca e o Facebook não tem rivais nas redes sociais (os outros dois players são Amazon em infraestrutura e Apple em hardware). Só que a concorrência está se mexendo, porque tanto Google quanto Facebook têm dois calcanhares de Aquiles , como a invasão da privacidade e a audiência em celulares (que falarei noutro texto). E é por isso que estão para se iniciar as “Privacy Wars”. Continue reading “Estão para se iniciar as “Privacy Wars””

O IPO do Facebook e a crônica de uma morte anunciada

O maior e mais aguardado IPO da história da indústria de tecnologia finalmente aconteceu e não foi apenas frustrante. Apesar do título ter encerrado o primeiro dia de pregão na NASDAQ com o valor inalterado, os acionistas que se apressaram nas compras da sexta-feira de lançamento descobririam que eram felizes e não sabiam quando o título fechou a semana seguinte com uma redução de quase US$6 em relação sos U$38 iniciais. Menos contentes ainda ficaram quando descobriram que os bancos encarregados pelo Facebook para oferecer as ações ao mercado tinham tido informações privilegiadas em relação ao faturamento do titã social no segundo trimestre e esses bancos decidiram comprar menos ações para si, mas mantiveram o montante destinado a clientes. Problemas de lisura na oferta das ações à parte (o banco Morgan Stanley sozinho teria faturado quase meio bilhão de dólares com a queda do valor dos papeis do Facebook), a constatação da hiperinflação do valor da empresa estava claro há muitas semanas. Mas nem todo mundo quis ver. Continue reading “O IPO do Facebook e a crônica de uma morte anunciada”

IPO do Facebook é batalha por corações e mentes

A entrada na Bolsa mais esperada da história deve acontecer nove dias depois desta postagem. O Facebook, empresa que tem cerca de 15% dos terráqueos como seus usuários, oferecerá suas ações numa cotação que fazem seu valor de mercado chegar próximo dos US$100 bilhões, o que a colocaria à frente de colossos como McDonalds, Visa, Unilever e Siemens. Um episódio que mexe com valores dessas dimensões deveria gerar avaliações absolutamente frias e calculistas. Contudo, o assunto tornou-se uma batalha tão apaixonada quanto uma discussão sobre futebol, com pouquíssimos observadores vendo a questão sem tomar partido como entusiastas ou detratores. Nos corações e mentes, o Facebook já está na Bolsa. Continue reading “IPO do Facebook é batalha por corações e mentes”

Redes sociais: uma ferramenta a mais para os jornalistas

“Essa história de leitor escrever querendo ter opinião é um saco. Ao leitor, deveria ser permitido somente escrever para dizer que gostou”. A opinião me foi dada por um luminar do jornalismo, um dos melhores textos que já conheci. Verdade, um profissional de outra época, mas jornalista na melhor acepção da palavra. A observação dele, contudo, é uma assunção que 99% dos jornalistas têm de forma privada e não têm coragem de assumir. Só que esse ganho de voz dos leitores não é ruim. Ele pode melhorar o trabalho do jornalista. Continue reading “Redes sociais: uma ferramenta a mais para os jornalistas”