O meio é cada vez mais vital que a mensagem

O mercado de tecnologia está com uma febre alta – e há anos. Os preços de startups surgidas do nada explode e suas aquisições entram na contabilidade como investimentos simplesmente baseados na avaliação feita por ‘criatividade contábil’. Uma das febres mais agressivas é ao redor dos apps de mensagens, que gera quedas e elevações de ações simplesmente por artigos assinados em publicações de Wall Street ou tecnologia.…

O tsunami Ninja

O que aconteceu quando os criadores da Mídia Ninja Bruno Torturra e Pablo Capilé foram ao Roda Viva, da TV Cultura? Várias coisas. Os jornalistas começaram a discutir a si mesmos e aos métodos ortodoxos de jornalismo. Apareceu também, pela primeira vez em muitíssimo tempo, um conceito de se reportar e produzir informação que rompe com o modelo da mídia tradicional.…

Pressão por tendência de uso de vídeo não ajuda novos projetos

O binômio fundamental de aposta para o futuro no digital jaz em dois eixos extremamente claros: vídeo e mobile. Ainda que as duas vertentes ainda sejam um nó górdio no que diz respeito à monetização, não há nenhum player global que não esteja operando sua própria ‘bolsa de futuros’ sem considerar ambos como os mais importantes.…

Vídeo não é aposta certa para todo mundo

Junto com os dispositivos móveis, o vídeo é o must have da estrtatégia de qualquer player de tecnologia que tenha o usuário/consumidor final como mercado. Isso faz com que muita gente – aparentemente, a maioria – aposte e invista na produção de mais e mais vídeos esperando assim estar delimitando um espaço futuro que trará receita de algum lugar.…