Anúncio vende menos que engajamento

Quer vender? Anuncia na Globo e pronto. A receita de colocar dinheiro no meio de maior audiência está com os dias contados. Os inúmerosexecutivos ainda que ainda trabalham com as planilhas de audiência para fazer seus planos de mídia são o futuro da sepultura profissional da mídia tradicional. Audiência continua sendo importante, mas agora o corpo-a-corpo e o engajamento é que determinam quem vai ter mais sucesso no mercado.

Um estudo feito pela Microsoft Advertising e pela Advertiser Perceptions apontam para o fato que é mais importante a presença digital das empresas do que a quantidade de anúncios, especialmente em redes sociais que criem um ambiente comum (como o Facebook, por exemplo). Segundo os dados publicados pela E-Marketer, 74% dos usuários acha que a presença social é mais relevante do que anúncios nas redes.

O ROI continua sendo difícil de se medir (especialmente para os candidatos ao necrotério profissional que englobará o pessoal viciado em planilhas), mas a sensação geral continua sendo a de que mesmo que sem uma medição perfeita, o relacionamento horizontal com consumidores nas redes sociais é, cada vez mais, definitiva.

A ideia é que o importante não é mais ter a atenção do usuário, mas obter o engajamento dele. O usuário não é mais um consumidor apenas, mas também um parceiro na gestação e disseminação do produto e do conteúdo. Para isso, é preciso que ele seja envolvido no processo, ouvido, e que seja beneficiado pelas informações que a marca dispõe para ele.

Cassiano Gobbet

I am a journalist, interested in everything related to the equation technology + communication.